Profissionais de tecnologia: quais tendências estão movimentando o mercado?

0

Agatha Carriello | Junho 07, 2022

5G e IoT: como essas e outras soluções já estão impactando positivamente o nosso dia a dia

Não serão cientistas da NASA que construirão o metaverso em que estaremos imersos daqui a pouco. Nem robôs  que irão nos ajudar a tratar de doenças sérias como o câncer. São engenheiros, desenvolvedores, devs, analistas de sistemas que já estão em ação, entre nós, trabalhando no “anonimato”.  

Nesse contexto, o desenvolvedor de software segue como uma das profissões mais requisitadas, mas também uma das mais desafiadoras. 

Para entender melhor o que vem por aí, conversamos com o vice-presidente de Operações da Encora, Alexandre Maldaner. Ele passa pelas principais tendências tecnológicas do momento, como 5G, IoT (Internet das Coisas) e Inteligência Artificial, mostra como elas já estão sendo aplicadas em clientes internacionais e como os nossos desenvolvedores de software estão se preparando para as demandas virtuais do metaverso. 


Metaverso: construindo o universo virtual

Segundo relatório da consultoria de tecnologia Gartner, divulgado este ano, até 2026, 25% das pessoas ficarão pelo menos uma hora por dia no metaverso para trabalhar, passear, comprar, se divertir e sabe-se lá mais o que iremos inventar.  

A consultoria explica que o metaverso é um espaço coletivo virtual criado para convergir experiências físicas e digitais. As empresas estão comprando e vendendo espaços por lá, mas quem pavimenta este percurso? Muitos desenvolvedores e novas tecnologias que possam suportar o volume incrível de dados que vão fazer tudo isso funcionar.  

Um grupo de estudos da Encora, com profissionais do mundo todo, está pesquisando o tema, desde as soluções de design até programação. A ideia é se unirem na busca de inovações para demandas que estão chegando de clientes para revolucionar o modo que vivemos hoje. 

5G e Internet das Coisas 

No Brasil, a tecnologia 5G chegará em breve às capitais, causando impactos e conexões muito mais rápidas. O efeito dominó será o fomento de outras tecnologias como Internet das Coisas (IoT) e Inteligência Artificial (IA).  

O 5G deve gerar U$2,7 bilhões em negócios no país até o fim deste ano, segundo a previsão da consultoria IDC, e aumentar a tendência de aparelhos para a casa conectada. A estimativa é de um crescimento de quase 12% no mundo em dispositivos de automação, já que a pandemia trouxe as pessoas para dentro de casa - e lá elas querem ficar. 

A tecnologia 5G, além de permitir maior velocidade para as conexões, reduzirá o tempo de espera (delay) e trará a possibilidade de identificar informações, como, por exemplo, padronizar pontos da rede para que seja possível tratar os dados e utilizar inteligência artificial para as mais diversas soluções.  

Na Encora, os desenvolvedores já estão atuando com clientes internacionais que fazem a infraestrutura na nuvem (cloud) para o 5G funcionar com precisão. Também foi necessário adaptar soluções para o mercado para alguns clientes que não estavam preparados para trabalhar no core do 5G. Com esta adaptação, os clientes da Encora já vendem seus produtos para as operadoras de telefonia que precisam atuar nesta frente. 

Inteligência artificial a serviço do fim das ligações indesejadas 

“Olá, boa tarde! Sou o fulano e estou aqui hoje para te oferecer uma oferta imperdível!” 

Quem já não recebeu uma ligação telefônica parecida com essa e, quando foi responder, percebeu que não era uma pessoa do outro lado, mas sim uma gravação, um robô programado para ligar infinitamente. 

Nos Estados Unidos essas ligações já são um problema e a tecnologia, por meio da Inteligência Artificial, pode identificar este padrão de chamada. Um dos projetos em que os desenvolvedores atuam é de um cliente norte-americano, justamente para identificar e classificar o tipo de chamada realizada por robôs. Na prática, a operadora de telefonia decide as ações que serão feitas, podendo chegar até ao bloqueio deste tipo de ligação, geralmente, inoportuna. 

Healthtech: Tecnologia aliada à saúde 

A pandemia de Covid-19 acelerou um movimento que já estava em andamento: startups que entregam soluções para diferentes tipos de tratamentos e doenças de forma online, democratizando a medicina. 

Conhecidas como healthtechs, essas empresas investem em tecnologia e desenvolvem produtos (aplicativos, plataformas, logística de entrega de medicamentos) como uma alternativa para a saúde pública ou os planos de saúde, principalmente, nos Estados Unidos, mas que já pipocam no Brasil. 

Um de nossos clientes atua nessa área, fazendo pesquisa científica que relaciona os benefícios da alimentação com o tratamento oncológico. Para entender a fundo a necessidade do cliente antes de começar a trabalhar na solução em si, nossos desenvolvedores trabalharam em projetos para melhorar a experiência do usuário diretamente com os pacientes. 

Profissionais de tecnologia: venham ser JeDai

Se você quer trabalhar com tecnologia de ponta, projetos desafiadores, atuar com clientes internacionais em um ambiente colaborativo, em home office ou no formato híbrido, conheça nossas vagas clicando aqui. 

Foram também entrevistados para este conteúdo: 

  • Fernando Moraes, Diretor de Inovação  
  • Mario Zimmer, Director, Sales & Canada Country Manager 
  • Filipe de Castro, Diretor de Operações 
  • Flávia Negrão, Gerente do Experience Design Studio 

One Step Closer

Fill Out Later